Música Eletrônica

Quem acompanha nos acompanha nas redes sociais sabe o quanto gostamos de música eletrônica, então para falar desse assunto convidamos nosso amigo Thalisson que vai falar sobre música e o estilo que ele toca e nós adoramos!

Oi! Meu nome é Thalisson, tenho 26 anos, sou publicitário e atualmente gasto meu dinheiro/energia/empenho em um prazeroso hobbie: discotecagem. (Imagem a cima)

Residente da mais nova casa noturna de Cuiabá, a VOZZ – também sigo a frente de dois projetos no Garden – Shisha (às quintas feiras, a partir das 20h) e uma edição mensal do THE AFTER (um domingo do mês, a partir das 05h).

VOZZ.jpg

Mas vamos direto ao assunto e falar do que realmente nos interessa nisso tudo: MUSIC!
A pedido dessas duas, vou falar um pouco sobre música eletrônica, mais especificamente das vertentes que mais gosto e que são as mais ouvidas nas pistas de Hell City.

Além disso, exemplificarei com algumas músicas de produtores conhecidos e desconhecidos a fim de também mostrar as diferentes faces de cada estilo musical.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa:

House

Surgido em Chicago, nos Estados Unidos, na primeira metade da década de 80, há muitos mitos de como este estilo musical surgiu. Mas de uma coisa todo mundo sabe: ali foi o início de tudo. Com uma batida 4/4, feita sempre a partir de uma bateria eletrônica, ligada a uma linha sólida de baixo e samplers (que são pequenas porções de voz ou instrumentos de outras músicas), o house é conhecido também como uma revolução da disco music dos anos 70.

A propósito, o house também serviu como base para outras sub-vertentes que seguem muito fortes e presentes nas principais pistas do Brasil e do mundo, tais como: o Tech House, Deep, Electro e Progressive.

Tech House

O Tech House é um meio termo entre as batidas avassaladoras do house e as minimalísticas batidas do techno. Comparado a house music, o tech house injeta uma certa sofisticação à música, enquanto mantém a personalidade do techno junto da minimalidade do techno. O estilo parece visivelmente mais “artificial” do que a house music, que geralmente contém elementos de jazz, bem como a abundância de bateria.

O som é popular porque é perfeito para os clubs, independente de você sentir vontade de dançar ou curtir com os amigos.

Techno

Estilo musical eletrônico que surgiu em meados de 1980 e refere-se primariamente a um estilo em particular criado nos EUA com influências alemãs e desenvolvido nos arredores da cidade de Detroit, subsequentemente adotado por produtores europeus.

As características que mais marcam o Techno são, entre outras, a presença de poucos elementos musicais, batidas bem marcadas, breaks longos e grande repetição. Geralmente tem o BPM (batidas por minuto) maior que o Deep House e menor que o Progressive House, por exemplo. O termo Techno é frequentemente utilizado erroneamente para descrever todas as formas de música eletrônica.

Assim notamos uma certa ligação entre todos esses gêneros e como toda a música eletrônica está, de certa forma, interligada entre si:

WhatsApp Image 2017-06-20 at 15.09.57.jpeg

Como a ideia era uma passagem bem rápida e direta sobre estes gêneros e também voltar para falar detalhadamente de cada um deles, ficamos por aqui.

E ah, lembrando que durante uma apresentação, o DJ quase nunca fica preso a apenas um estilo e geralmente faz uma transição entre eles.

Dentro do soundcloud vocês encontrarão o link de embed para blogs, dentro de share.

Até a próxima! ;*

Então é isso galerinha, convidamos todos vocês a curtirem o som deste rapaz na Vozz ou no Garden, para saber a agenda dele só seguir no Instagram @thalissu.

Beijos.

Deixe uma resposta